CAFÉ E SAÚDE

ESTUDOS RECENTES APONTAM OS VÁRIOS BENEFÍCIOS DA BEBIDA APRECIADA EM TODO O MUNDO.

Dezenas de pesquisa comprovam: O café é uma das bebidas mais consumidas no mundo.  Apreciado por pessoas das mais variadas culturas e lugares do planeta, a bebida já chegou a ganhar fama de vilã da saúde, porém estudos recentes revelam um novo lado do produto.

 

O café é uma mistura complexa, já que é caracterizado por conter, em uma única dose, mais de mil compostos químicos direfentes.  Entre eles estão hidratos de carbono, lipídeos, compostos nitrogenados, vitaminas, minerais, alcaloides e antioxidantes.  A maioria dos estudos sobre os efeitos do consumo do café na saúde ainda pede atenção.  As principais preocupações dos estudiosos são sobre os riscos da cafeína quando o seu consumo é associado a comportamentos nada saudáveis, como o tabagismo e o sedentarismo.

 

Mas, recentemente, pesquisas também têm apontado os benefícios que o consumo do café pode trazer à saúde.  Alguns deles são a redução de doenças cardiovasculares, diabetes, muitas doenças degenerativas, como Alzheimer e Parkinson, e muitos tipos de câncer.

 

Foram feitos alguns estudos relacionados às doenças cardiovasculares.  Pacientes foram acompanhados por estudiosos de Framingham, no Estado de Massachusetts (Estados Unidos), por um período variado entre sete e oitos anos, divididos em dois grupos: um de bebedores de café e outro não. A conclusão dos cientistas foi de que os pacientes que bebem café diariamente apontaram uma redução de 48% no risco de mortalidade depois de um ataque cardíaco.  O principal efeito da bebida, segundo os cientistas, é retardar a progressão da doença vascular.

 

Outro ensaio foi sobre os efeitos do estesse mental na pressão arterial.  Esse estudo aponta as diferenças no índice da pressão ente os bebedores de café e os não bebedores.  A pesquisa partiu da premissa de um exame que comprovou que durante o momento de estresse a pressão arterial do paciente se eleva em 14 pontos.  A partir daí, 15 voluntários, saudáveis mentais, receberam três doses de café expresso.

 

O resultado mostrou que, depois de beber o café, as pessoas que não o fazem frequentemente tiveram um aumento de 9 pontos na pressão arterial durante o estresse.  Este número é 5 pontos menor que o verifcado sem o consumo da bebida.  Mas o dado surpreendente é que o consumo das doses de café fizeram com que as pessoas que consomem a bebida diariamente não tivessem alteração na pressão arterial quando submetidas ao estresse.

 

Outra análise, também publicada pelo estudioso Gary Foresman, mostra um estudo feito por enfermeiras de um hospital norte-americano.  Durante 24 anos foram acompanhadas pessoas que bebem e não bebem café, e os resultados apontam uma dininuição de 43% no risco de um acidente vascular cerebral nos consumidores da bebida.  O interessante nesse estudo é que outras bebidas com cafeína não tiveram qualquer efeito sobre o risco de acidente vascular cerebral enquanto o que o café descafeinado ofereceu uma diferença mínima.

 

inovação. ​cuidado. compromisso.

Dynamusmed

Medicina Integrada e Diagnóstica
  • w-facebook
  • w-blogger

Segunda -  Sexta    9:00h - 18:00h
 

© 2013 Medical Clinic, All rights reserved.